Metodologia Agile: como ela revolucionou o mercado de tecnologia

Metodologia Agile: como ela revolucionou o mercado de tecnologia

Fonte: CI&T Team


Uma grande ideia não é nada sem as ferramentas corretas para trazê-la à realidade. No caso da tecnologia, existem diversos meios para fazer isto acontecer, mas sempre é preciso combinar velocidade, qualidade, agilidade, redução de custos e tempo de produção. Esta é a proposta do Agile, um conjunto de métodos e práticas que visa otimizar e dinamizar o desenvolvimento de softwares.

Em 2001, dezessete desenvolvedores se reuniram em Snowbird, nos Estados Unidos, não muito distante do Vale do Silício, para discutir o processo de desenvolvimento de softwares. Apesar de não concordarem em diversos aspectos, foi desse encontro que surgiu o manifesto do Agile Software Development e com ele os princípios que fundamentam o desenvolvimento ágil.

O Agile une diversos métodos ágeis e não despreza as técnicas tradicionais, mas agrega práticas novas, como a resposta direta aos problemas encontrados no percurso. Seus criadores estabelecem que, em primeiro lugar, os indivíduos e suas interações são mais importantes do que seguir o rigor dos processos por si só. Portanto, a contribuição dos usuários recebe mais importância. Desta maneira, a metodologia Agile acelera processos e otimiza o resultado final por meio do diálogo proposto com o público final, a fim de reduzir perdas no tempo de produção.

Manifesto Agile

  • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas

  • Software em funcionamento mais que documentação abrangente

  • Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos

  • Responder a mudanças mais que seguir um plano

Os princípios do Agile

A partir do manifesto Agile foram desenvolvidos 12 princípios a serem seguidos. Confira, a seguir, quais são eles:

1. Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente por meio da entrega rápida e contínua de softwares que tragam valor;

2. Mudanças nos requisitos são bem-vindas mesmo nas etapas finais do desenvolvimento. Os processos Agile aproveitam essas mudanças para oferecer vantagens competitivas ao cliente;

3. Entregar softwares prontos regularmente, em algumas semanas ou meses, com foco sempre na redução do tempo;

4. Profissionais da área de negócios e desenvolvedores devem trabalhar juntos diariamente durante todo o projeto;

5. Criar projetos motivando pessoas. Oferecer a eles o ambiente e o suporte que eles necessitam e depositar confiança em seu trabalho;

6. O método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para uma equipe de desenvolvimento é por meio do diálogo presencial;

7. A principal medida do progresso é entregar um software funcionando adequadamente;

8. Os processos ágeis promovem um desenvolvimento sustentável. Patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem ser capazes de manter um ritmo constante indefinidamente;

9. Ter atenção contínua à excelência técnica e ao bom design para aumentar a agilidade;

10. A simplicidade – ou a arte de reduzir ao máximo o trabalho desnecessário – é o essencial;

11. As melhores arquiteturas, requisitos e projetos surgem de equipes que se auto-organizam;

12. Em intervalos regulares, a equipe reflete sobre como tornar-se mais eficaz e, em seguida, otimiza e ajusta o seu comportamento de acordo.

A satisfação do consumidor é ressaltada como fator número um do processo de desenvolvimento, e isto só é atingido por meio de um diálogo aberto e constante entre as partes. Ao agir dessa forma, é possível alcançar outro princípio básico: a excelência técnica e atenção aos detalhes, que ampliam a agilidade na elaboração de um software.

O próprio trabalho em equipe é abordado entre estes princípios, no qual se declara fundamental a confiança em cada profissional de desenvolvimento e o espaço para que se trabalhe de forma livre, aumentando a motivação de cada um. Além disso, é estabelecida como essencial a reflexão contínua sobre como tornar o processo mais efetivo e produtivo, com o foco sempre na redução de tempo e desperdício e na velocidade das entregas, que deve acontecer de forma parcial e incremental.

Desta forma, o Agile Software Development traz agilidade e dinamicidade para o desenvolvimento de softwares. A simplicidade é essencial, tanto quanto o diálogo entre a equipe e com quem vai, de fato, utilizar o produto final. No fim das contas, o tempo não é economizado apenas pela redução de etapas, mas também pela inteligência e organização aplicada ao processo.

Metodologia ágil: frameworks e aplicações

Porém, o Agile não é aplicado apenas na indústria de tecnologia. Ele é uma metodologia alternativa de gestão de projetos que, hoje, pode ser usada – com adaptações – em qualquer contexto de produção. Por esse motivo, é necessário conhecer não somente os seus princípios e premissas, que promovem a agilidade, a velocidade e a qualidade dentro das empresas, mas também seus frameworks e aplicações.

Entre eles está o Scrum, conhecido como um modelo de gestão dinâmico, em que as fases de qualquer projeto, ação ou produção prevista dentro da organização são desenvolvidas em períodos curtos, com entregas contínuas e de valor aos clientes. Tudo é feito por meio da troca de informações e, para isso, os Sprints – ou ciclos de desenvolvimento – são aplicados.

Por meio de reuniões diárias, conhecidas como daily meetings, as equipes envolvidas em um processo produtivo são reunidas em ambientes em que reina a troca de conhecimentos, a colaboração e a cocriação. Assim, o trabalho de todos os profissionais da empresa passa a ser mais dinâmico e produtivo e uma mesma iniciativa é observada, reconstruída e transformada diversas vezes durante o seu desenvolvimento, pois, nesse processo, são importantes não somente os feedbacks dos colaboradores e colaboradoras, mas também de clientes, que contribuem continuamente para a realização de cada entrega. E, dessa forma, os produtos e soluções desenvolvidas acabam saindo da empresa com muito mais chances de sucesso no mercado.

Por que usar o Agile?

Como já mencionado, as técnicas da metodologia Agile ajudam a manter o foco na rápida entrega de valor. Ou seja, parte-se de um produto inicial que deve ser aprimorado continuamente de acordo com insights que surgirem da troca de feedbacks entre as partes envolvidas no processo, reduzindo riscos e custos e aumentando a eficácia na satisfação das necessidades dos seus usuários finais.

Além disso, o Agile promove as relações interpessoais, que muitas vezes são desprezadas no mundo da tecnologia. Dentro da metodologia, as trocas são abraçadas, valorizadas e utilizadas ao máximo. Assim, a empresa que aplica as técnicas propostas consegue, por exemplo, obter o máximo desempenho de cada membro da equipe e atingir um nível de proximidade ímpar com seus clientes.

Uma pesquisa realizada pela HP com 601 desenvolvedores e profissionais da área de Tecnologia da Informação, entre 2015 e 2016, demonstra o avanço do Agile em números. 51% dos times consultados alegam utilizar técnicas parecidas ou adaptadas a partir do Agile no seu dia a dia. Enquanto isso, 24% usam tecnologias híbridas, que aproveitam técnicas do Agile na mesma proporção que as técnicas tradicionais e 16% já afirmam utilizar puramente o Agile em seus processos de desenvolvimento. A tendência é que nos próximos anos esse número cresça e a sua empresa precisa estar preparada para isso.

Como? Procurando introduzir a metodologia ágil em sua rotina diária, o que torna imprescindível a criação de produtos de valor, o alcance de ganhos significativos em produtividade e a capacidade de introduzir no mercado produtos com mais agilidade e os mais altos níveis de aceitação.