Isto não pode ser medido!

Isto não pode ser medido!

Todos já assumimos em algum momento que algo importante pode não ser mensurável, especialmente quando fomos confrontados com um objetivo ou resultado considerados bastante intangíveis e nenhuma medida veio à nossa mente de imediato.

Normalmente, deixamos este objetivo “não mensurável” com um tratamento parcial, em termos de avaliação, e prosseguimos considerando outros objetivos mais fáceis de serem tratados. Desistir é uma tentação constante!

Um olhar mais cuidadoso pode revelar que a dificuldade não está na natureza do objetivo, mas na forma como ele é originalmente expresso. E se ele não for expresso de forma adequada, certamente não será sequer entendido pelas pessoas que devem suportar a sua realização.

Como Medir O Que Não Se Pode Medir

Eis uma boa prática para que possamos definir medidas para o que é “não mensurável”. Faça perguntas!

  • Como você saberia que o objetivo foi alcançado?
  • Como outra pessoa se convenceria de que o objetivo foi alcançado?
  • Suponha que alguém lhe diga que o objetivo foi alcançado. Que evidência você buscaria para se convencer disto?
  • Se o objetivo fosse alcançado neste momento, o que teria mudado?
  • Que melhora ou mudança este objetivo deve proporcionar?
  • Qual problema este objetivo tenta corrigir ou resolver?
  • Se este objetivo não for alcançado, o que se vai perder?

As respostas a essas perguntas podem oferecer pistas sobre mudanças quantitativas ou qualitativas que podem ser avaliadas antes e depois do projeto, indicando, no mínimo, um direcionamento para a melhoria, ou o fracasso das estratégias adotadas.

E neste ponto se levanta uma outra questão: antes de se por a mão na massa, se mensurou a situação atual, para usar aquela medida como referencial de melhoria?

São necessários muitos cuidados e muita dedicação para que projetos se mostrem adequadamente bem conduzidos e sucedidos em termos de objetivos evidenciáveis. Vamos continuar esta abordagem em um novo tópico.

Osmar Rezende de Abreu Pastore

Marcadores


osmar1Prof. Mes. Osmar Rezende de Abreu Pastore

Mestre em Administração com ênfase em Gestão Internacional pela ESPM – Pós-Graduado em Finanças – Bacharel em Engenheiro Civil pela UFRJ; MBA em Administração pelo COPPEAD-UFRJ; Bacharel em Administração pela UAM; Mestrado no Programa de Gestão Internacional da ESPM. Professor de Cursos de Graduação e Pós em Sistemas de Informação, Administração, Gestão de Marketing e Vendas, Logística e Engenharia de Produção em instituições de ensino como PUC-RJ, UNISA, Universidade Anhembi Morumbi, Universidade Braz Cubas e ESPM. Educador corporativo, consultor de empresas e empresário. Conselheiro da OSCIP (ONG) Conselho Nacional de Defesa Ambiental – CNDA. Diretor Presidente do Instituto Brasileiro de Apoio À Pequena E Média Empresa – IBRAPEM.