5 boas e atuais razões para ser um Consultor

5 boas e atuais razões para ser um Consultor

Em um artigo de 2014 da Revista Forbes foram apresentadas 5 boas razões para se tornar um consultor. O foco do artigo era uma carreira de consultor de organizações dentro de uma empresa especializada em consultoria organizacional. Mas os conselhos ali poderiam e podem ser facilmente adaptados para uma atividade de consultoria solo.

Enquanto você não pode ser um CEO (ainda!), a consultoria apresenta uma oportunidade para exercitar estratégias. Também ajuda a pavimentar a estrada que pode levar a esta posição.

A consultoria permite que se escolha o ritmo e a direção da carreira, assim como se tenha conhecimento de várias indústrias, áreas funcionais e culturas organizacionais.

Você trabalhará com vários clientes e stakeholders no decorrer de seus diferentes projetos. Isso permitirá que você construa relacionamentos através de várias organizações (frequentemente com gerentes sêniores). Estes relacionamentos podem transformar os compromissos consultoria em ofertas de emprego ou mais oportunidades de trabalho.

A velocidade com que você aprende sendo um consultor é incomparável.

Se você é bom no que faz, você será recompensado. E, ao contrário de muitos outros trabalhos, você não precisa esperar por seu chefe sair para poder progredir.

Consultoria: sempre um bom negócio

Em épocas de crise – parcos recursos, mercado contraído e incertezas econômicas e políticas – a recomendação geral é de cautela e observação constante das tendências de mercado. E isto significa uma grande oportunidade para consultores!

Organizações atentas e conhecedoras do mercado estão ávidas por oportunidades de reduzir custos e adaptar seus produtos e serviços para aumentar suas receitas. E elas são os melhores clientes de consultoria que se pode desejar ter. E é nesta hora que o conhecimento que consultores profissionais detêm pode fazer a diferença.

O desafio consiste em saber demonstrar a importância de seu conhecimento para o negócio do cliente e divulgar isto de forma consistente. Isto demanda treino e experiência: própria ou absorvida de terceiros.

Mas vencida esta dificuldade, não há cenário de retração econômica que não signifique boas oportunidades de atuar em consultoria.

Osmar Rezende de Abreu Pastore

Marcadores


osmar1Prof. Mes. Osmar Rezende de Abreu Pastore

Mestre em Administração com ênfase em Gestão Internacional pela ESPM – Pós-Graduado em Finanças – Bacharel em Engenheiro Civil pela UFRJ; MBA em Administração pelo COPPEAD-UFRJ; Bacharel em Administração pela UAM; Mestrado no Programa de Gestão Internacional da ESPM. Professor de Cursos de Graduação e Pós em Sistemas de Informação, Administração, Gestão de Marketing e Vendas, Logística e Engenharia de Produção em instituições de ensino como PUC-RJ, UNISA, Universidade Anhembi Morumbi, Universidade Braz Cubas e ESPM. Educador corporativo, consultor de empresas e empresário. Conselheiro da OSCIP (ONG) Conselho Nacional de Defesa Ambiental – CNDA. Diretor Presidente do Instituto Brasileiro de Apoio À Pequena E Média Empresa – IBRAPEM.